Busca rápida.            Cesta de Compras   Não há itens na cesta   R$ 0,00   
menu lateral
espaço

espaço
  

Início > Instrumentos de Sopro > DA CAPO 1 - Iniciação - Saxofone Alto
DA CAPO 1 - Iniciação - Saxofone Alto



clique na imagem para ampliar
 



Disponibilidade para envio: Imediata
R$ 26,00




Quer saber o valor do frete?
Entre com seu CEP    
   

Não era o que você procurava?
Envie-nos uma mensagem.

Gostou do produto?
Clique aqui e indique este produto para um amigo.

 
 
Características


A última grande revolução no universo dos instrumentos de sopro foi o surgimento do saxofone, em 1846.
O saxofone foi patenteado em 1846 por seu inventor, o belga Adolphe Sax. Ele adaptou uma palheta de clarineta ao bocal de um oficleide (um predecessor da tuba, construído em forma de “U”, como um fagote). O resultado foi um saxofone baixo. A partir daí, Adolph criou o restante da família, incluindo 14 variações: Sopranino em Eb (Mi bemol), Sopranino em F (Fá), Soprano em Bb (Si bemol), Soprano em C (Dó), Alto em Eb (Mi bemol), Contralto em F (Fá), Tenor em Bb (Si bemol), Tenor em C (Dó), Barítono em Eb (Mi bemol), Barítono em F (Fá), Baixo em Bb (Si bemol), Baixo em C (Dó), Contra-baixo em Eb (Mi bemol) e Contra-baixo em F (Fá).
Adolphe Sax ficou famoso e o exército francês o contratou como fornecedor exclusivo. Os concorrentes, de olho nos lucros, lançaram uma campanha contra ele. Entre outros golpes, acusaram-no de ter roubado a idéia do saxofone (o que não era verdade). Subornaram músicos para boicotar os instrumentos e fizeram com que os compositores deixassem o sax à margem das salas de concerto. Em 1870, a patente expirou e qualquer pessoa pôde então produzir saxofones.
Adolphe faliu e viria a morrer em 1894, aos 80 anos, sem uma mínima parte das vendas de sax que aconteciam à época.
Nos Estados Unidos, uma mulher é considerada a difusora do saxofone no país. Por volta de 1900, Elise Boyer Hill aprendeu sax alto enquanto se recuperava de uma febre e passou a tocar o instrumento nas festas de Boston. Outras mulheres seguiram seu exemplo e, de repente, o sax se tornou um instrumento quase exclusivamente feminino.
Para muitos, o sax é o símbolo da música no século XX. E o sax alto é o mais popular instrumento da família dos saxofones. A maioria dos iniciantes começa a aprender suas notas no sax por este modelo, leve e fácil de manusear. Além disso, o sax alto é versátil e bastante expressivo. Possui uma extensão de notas que abrange por volta de 3 oitavas. É mais equilibrado para alcançar notas médias e agudas. Com ele, pode-se obter do som mais aveludado ao mais rasgado.
O sax alto é um dos instrumentos prediletos para solistas pop e de jazz, ou mesmo de outros ritmos, como chorinho, baladas românticas e música erudita.

Foi popularizado por muitos músicos lendários, como o criador do estilo Be-bop, Charlie Parker, também conhecido como Bird, na década de 1940; o sax barítono Gerry Mulligan; os tenores Sonny Rollins, John Coleman, Coleman Hawkins e Lester Young, entre muitos outros. No Brasil, o maior nome do instrumento foi Pixinguinha.

 
Perguntas Sobre o Produto
Pergunta:
Nome:
Email:
Estado:
 
 
 
Herbert Thomas , PE em 01/03/2015 ás 15:18

Pergunta: Tem como apresentar o programa do livro? Quais os assuntos abordados?

Resposta em 02/03/2015 ás 10:19: Este é um método iniciante, o autor apresenta casa nota no instrumento com exercícios e músicas populares brasileiras. É muito dinâmico e didático.

 

Produtos Relacionados


 

Horário de Atendimento: de Segunda a Sexta das 13:00 as 20:00Hs